Em que cremos

Cremos que há um só Deus, Todo-Poderoso e apresentado a nós como uma Trindade de igual natureza. Cremos que “aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois disto o juízo” [ Hb 9:27 ].

Compreendemos e aceitamos o ensino da Palavra afirmando que “depois desta vida começa a eternidade, e só há dois destinos possíveis para o ser humano: o Céu ou o Inferno” [ Lc 16:19-31 ]. Conforme as Escrituras, por natureza, todos nós estamos condenados ao Inferno pelo fato de sermos pecadores, pois diz a Palavra:

“Não há diferença, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” [ Rm 3:23 ].

Mas, mesmo diante deste fato, podemos dar graças a Deus, pois:

“(…) o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor” [ Rm 6:23 ].

Cremos que as Escrituras Sagradas (a Bíblia) é Palavra inspirada de Deus, que é perfeita e completa, “(…) e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”

[ II Tm 3:16-17 ].

Fundamentados na Palavra procuramos seguir fielmente, e sem restrições, o modelo de igreja que as Escrituras nos apresentam no livro dos “Atos dos Apóstolos” e nas “Epístolas”, pois defendemos o fato de que aquele padrão continua sendo o que Deus deseja para os Seus filhos, e que, por ser um padrão divino, é viável e infalível em nossos dias. Os tempos e costumes mudam, mas a Palavra de Deus não muda, pois não é a Palavra que se ajusta ao homem, mas o homem que se molda conforme a Palavra!

Cremos que o Senhor Jesus quer a Sua igreja reunindo-se unicamente ao Seu Nome [ Mt 18:20 ], sem assumir qualquer outro nome ou denominação, nem filiando-se a qualquer organização, seita ou sociedade, mas sendo simplesmente uma reunião de cristãos em cada localidade. Cada igreja, em sua localidade, possui os seus anciãos [ At 20:17 ] que devem cuidar dela e, sendo uma igreja estabelecida por Deus [ At 20:28; I Cor 1:2 ], é responsável somente à Ele, não tendo necessidade, e muito menos autoridade bíblica (fundamento), para subordinar-se a outra igreja, ou a uma organização de igrejas; ela é autônoma!

Cremos que a igreja não deve apresentar-se como uma “democracia” (governo do povo), onde a maioria governa, nem um lugar controlado por apenas um homem, mas a igreja, que pertence ao Senhor Deus, é uma “Teocracia” e um lugar onde Deus deve reinar soberano. Assim sendo, reunimos ao Nome precioso do Senhor Jesus e, dirigidos pelo Espírito Santo, procurando exaltar ao nosso Deus na pessoa do “Seu Filho”.

 

É isto que buscamos praticar!

 

A Ele, pois: “(…) seja glória e majestade, domínio e poder, antes de todos os séculos, agora, e para todo o sempre. Amém”

[ Jd 25 ].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *